Brasil para principiantes 3

– O número de casos de dengue no país em 2007 saltou de 302.461 para 458.949, com 98 mortes, um aumento de 45% em relação ao ano anterior. Este ano a ‘novidade’ chama-se febre amarela urbana, que já matou duas pessoas na região centro-oeste do Brasil e provocou uma corrida aos postos de saúde para vacinação. A situação é tão séria que, com a proximidade do carnaval, o ministério da saúde fez uma alerta internacional para que os turistas estrangeiros tomem a vacina contra a doença antes de vir ao Brasil. A propósito, o aedes egypti, o popular mosquito da dengue, é um dos vetores de transmissão da febre amarela urbana.

– Ano novo, inflação em crescimento e mais impostos. Em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) para composição do Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S), a inflação está acelerando. O maior acréscimo na taxa de variação foi registrado em Salvador, onde o IPC-S passou de 1,12% na coleta encerrada em 31 de dezembro para 1,74% na pesquisa finalizada em 7 de janeiro. Com esta subida de 50%, a inflação da capital baiana vem crescendo desde o início de dezembro. Sem contar que com o aumento de impostos o dinheiro fica mais curto e o mês mais comprido.

– Com a pretensão de realizar a olímpiada de 2016, o governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral assinou uma carta de intenções junto ao comitê Olímpico Internacional – COI, para candidatar a capital fluminense ao posto de sede dos jogos. Na mesma solenidade, Cabral liberou R$ 35 milhões para reformar o estádio de atletismo Célio de Barros e distribuir bolsas para atletas e treinadores. Para receber a indicação do COI, estão estimados investimentos de US$ 2,6 bilhões na área de transportes para a construção de corredores de transporte público de alta capacidade, novas vias, reforma e ampliação dos sistemas de metrô e trens urbanos e a conclusão do Arco Rodoviário na região metropolitana. Curiosamente, o argumento do Comitê Olímpico Brasileiro – COB, do indefectível Artur Nuzman, de que “os investimentos deixarão um legado duradouro para o Rio de Janeiro, integrando a cidade e melhorando a qualidade de vida de seus moradores”, é o mesmo utilizado para organizar os jogos Pan-americanos de 2007. Que bateu os recordes pan-americanos de superfaturamento, mais de 400% do valor previsto, e de custo total, aproximadamente R$ 4 BILHÕES em dinheiro público. Imagine os recordes olímpicos do Rio 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: